Edital segunda fase Revalida: 2,4 mil candidatos farão a prova

RM

A 2ª fase do Revalida terá 2.402 médicos. Em função da pandemia, o Inep não tem datas previstas para o edital da 2ª fase e realizar a prova.

2ª fase do Revalida sem data definida

A segunda fase do Revalida terá um total de 2.402 médicos formados no exterior, número que corresponde aos aprovados na primeira fase, realizada em dezembro. O exame habilita médicos com diploma estrangeiro para trabalhar no Brasil. O número de aprovados na primeira fase corresponde a 15,% dos 15.580 inscritos . Não há previsão do lançamento do edital da segunda fase do Revalida, que compreende a realização de um prova prática de Habilidades Clínicas.

Embora a expectativa era de que o edital da segunda fase do Revalida já estive sido publicado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), órgão do Ministério da Educação, não há, no entanto, previsão para a divulgação.

Portanto, os habilitados para o edital da segunda fase do Revalida permanecem à espera do edital. O INEP, em nota publica em seu site no dia 2 de abril, informa que estão sendo feitos estudos, porém não há data prevista para a 2ª fase do Revalida.

Adianta, porém, que a inscrição para a segunda fase do Revalida terá no valor de R$ 3.330,43. O valor equivalente à bolsa vigente do médico-residente. Na primeira fase, os candidatos pagaram 10% deste valor.

Pandemia causou atraso no edital da 2ª fase do Revalida

Entre as justificativas pelo atraso da conclusão do Revalida, o INEP cita o pico de contágio da pandemia do coronavírus. A pandemia, o que obrigou à readequação do cronograma. No entanto, assegura, que há preocupação do Ministério da Educação em reforçar as equipes médicas no enfrentamento da pandemia.

Contudo, acrescenta o INEP, é preciso realizar o exame de forma mais segura e eficiente. Isto especialmente por ser a segunda etapa do Revalida um prova de prática de Habilidades Clínicas. Com isto, é necessário o uso de ambulatórios hospitalares. Só a equipe de colaboradores, sem contar os candidatos, por local de prova conta com 300 pessoas. Além disto, há uma sobrecarga dessas infraestruturas no tratamento de casos de Covid-19 e de outras doenças.

Hotéis seriam opção para a segunda fase do Revalida

Diante da indisponibilidade de ambulatórios para a realização da prova de Habilidades Clínicas da 2ª fase do Revalida, o INEP informa ainda na nota que buscou outros locais, como escolas, faculdades e hotéis. No entanto, nenhum foi aceito.

“A equipe técnica do Inep, em consonância com a empresa aplicadora do exame, entende que outros ambientes, como hotéis, poderiam oferecer a viabilidade técnico-logística de aplicação da prova de habilidades clínicas, sobretudo em função da necessidade de ambientes amplos de controle para que os candidatos aguardem o momento de sua avaliação. Contudo, há discordância deste entendimento pela equipe de médicos integrantes da Comissão Assessora de Avaliação da Formação Médica (CAAFM), responsável pela definição das competências, conhecimentos, saberes e habilidades do Revalida“, afirma o esclarecimento.

Além disso, ainda de acordo com o Inep, a CAAFM se pronunciou contrária à aplicação da segunda etapa do exame em hotéis. Em resumo, porque os avaliadores consideram que, em experiências anteriores, houve falta de realismo quanto aos cenários de simulação. Além de oferecer riscos ao sigilo do exame, com candidatos hospedados junto com os avaliadores e demais participantes da prova.

A CAAFM também alega que “as aplicações práticas do Revalida nas edições anteriores foram realizadas, quase em sua totalidade, em ambulatórios de hospitais que não abrem aos finais de semana, que são locais que replicam o ambiente com maior fidelidade aos serviços de saúde, o que não oferta risco de prejuízos aos candidatos pela falta de realismo dos cenários das estações simuladas”.

Comissão avalia ambulatórios hospitalares

Ainda sobre o atraso na divulgação do edital do edital da segunda fase do Revalida, o Inep informou ter realizado consulta formal à Ebserh. O objetivo era a possibilidade de utilização de ambulatórios dos hospitais vinculados à rede. Porém, a grande parte manifestou-se contrária, sob argumento de que não é momento de agrupamento desse porte de pessoas.

Contudo, a Ebserh indicou, então, que o Inep verificasse, in loco, as reais condições físicas dos hospitais que não apresentaram objeção à solicitação. Em resumo, a equipe técnica do Inep estaria, portanto, empenhada em organizar as inspeções junto aos hospitais e aos membros da CAAFM.

Como não ha previsão destas inspeções, a data para o lançamento do edital dasegunda fase do Revalida e a prova permanecem sem definição.

Como foram as outras edições do Revalida

O Revalida recebeu 22.447 inscrições entre 2011 e 2017. Destes somente 4.461 conseguiram revalidar o diploma, uma taxa média histórica de somente 18,4%.  Em 2017 a taxa de aprovação foi ainda menor (5%). Em 2020, foram 2.402 candidatos aprovados na primeira etapa.

Apesar da segunda etapa ter um percentual maior de aprovação, a tendência é de um número bem menor de diplomas revalidados. Isto em comparação ao total de aprovados na primeira etapa. 


Todos os detalhes sobre a segunda etapa do Revalida 2020 mais a dicas do portal RM você confere no post Revalida e RM: veja dicas para as provas práticas

E mais: quer já se preparar para a prova de Habilidades Clínicas? O Revisamed-Revisional em Medicina tem um curso completo para você. Clique na imagem abaixo e garanta a sua vaga no curso.

curso para a prova prática do Revalida

Boa sorte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

Qual a melhor residência médica em Ginecologia e Obstetrícia?

Vai fazer residência médica em Ginecologia e Obstetrícia? Então conheça a residência do HMTJ, uma das residências mais conceituadas do país.
residencia medica em ginecologia